Sábado, 11 de Janeiro de 2014

38 anos depois...

Há 38 anos, nomeadamente a 11 de  Janeiro de 1976, nasce um individuo, dizem até que o médico que fez o parto fazia anos nesse dia e deu á Mãe a ideia do novo ser ter o seu nome de ... Pedro! Mas não, ficou mesmo Paulo...mais tarde Paulinho, ahhh o q fazia covinhas quando se ria...enfim, podem não passar de mitos urbanos.

 

 

 

Lembro-me perfeitamente quando era adolescente, pensar como seria a minha vida depois dos 30....que teria isto ou aquilo e que talvez fosse casado com 2 filhos, mas isso arrepiava-me...eu casado? Com filhos???? Nahh. O certo é que hoje além de não ter isto ou aquilo, não sou casado e nem tenho filhos.

Será que os arrepios fizeram com que me fosse afastando dessa hipotese aos poucos? Até chegar aos 38....ou..até nunca?. Bem, a vida dá imensas voltas eu eu andei lá perto desses pensamentos ou projecções , fui namorado, casado, solteiro, divorciado...voltas e voltas...e hoje ainda parece que o tecto não pára de rodar. E não...não bebi nada.

Todas as minhas atitudes perante a vida emocional  não fogem á minha essencia, sou uma eterna criança, mas há dias q não acho isso bom, faz de mim uma pessoa mais fraca em assuntos do coração, acredito que a plenitude existe e depois exijo demais do outro lado, esquecendo-me que não somos todos iguais nesse campo. Mas uma criança não entende nada disso não é?

Hoje em dia as coisas mudaram, já náo quero pensar naquilo q pode vir e acabo por ir lembrando coisas do passado, pequenas coisas que dão saudade e outras que pela negatividade me dão experiência para pelo menos relaxar ou tentar fazê-lo quando surge alguma pedra no sapato.

38 anos depois e estou no sofá a pensar sei lá em quê e quase sem saber para onde vou, tentando-me convencer que sou unico e que a felicidade suprema só existe numa realidade paralela ou num filme americano de domingo á tarde. E constantemente digo a mim próprio que não vale a pena matutar e que basta haver um dia de Sol e tudo o resto será divinal.

Se chegar aos 60 talvez olhe para trás e diga que aos 38 estava a modos que parvo a divagar e estava no sofá sozinho a ver um filme reles e sem vontade de ir dormir...quem sabe...quem sabe...

 

 

publicado por Lonely Wolf às 00:44
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 1 de Janeiro de 2014

Sonho...sentido....passado...reencarnado...

Quando os meus sentimentos batem conforme uma epoca medieval, em q a espada me acompanha em busca da justiça completa e do Amor de uma princesa sem qualquer duvida daquilo q sente por mim...são esses batimentos fortes q me dão alento a continuar numa vida normalissima q parece ser algo sem sabor, sem luta, sem suor, sem sentir...

 

 

Sinto sem qualquer hesitação q sou unico, sem medos sem duvidas q aquilo q sou na minha essencia... é a minha pessoa na plenitude de sentir alguem no meu corpo, na minha alma. Assim eu me sinto, assim eu me quero. Não quero saber q me entendam, porque o mais certo será o contrário a isso.

Aquela época q me faz tremer de desejo, aquela época em que eu fui um Senhor, digno, comandante de uma espada e de um cavaleiro importante, q se destaca, q se impõe sem receio, contra a injustiça de tudo o q é injusto. Lá no alto da minha muralha sinto o vento a bater no meu elmo, o Sol sumido a querer mostrar uma nuvem negra para me dar insegurança e dizer q a vida é cruel...Não ! Não aceito....Quero aquilo q me faz viver, a princesa q me faz sentir homem, a hipotese de montar numa cavalgada imortal e talvez sem regresso, mas com a certeza q tudo será digno, cumplice e verdadeiro, sem meias certezas, sem meias coragens, com tudo aquilo q me fára suspirar e dizer...Vivo , Sinto, Amo e Morro com Alegria !

Assim vagueio por aí, procurando o caminho certo, aos poucos entre o frio e o calor, q me maltrata o corpo dorido de uma viagem sem fim, vou continuando dia a dia, um dia de cada vez, sem pedir nada em troca, apenas desejando chegar a um oásis q me receba sem qualquer duvida, receio ou até algo por resolver, q me aceite como sou, q me Ame como eu Amo, que me queira sem medos daquilo q posso vir a Ser...mas q conheça o meu intimo mais profundo, q quase ninguem conhece, mas q quer recebe-lo de braços abertos.

 

Um dia no meu Castelo, irei colocar a bandeira ao vento, levantar a espada com uma lágrima no meu rosto e no meu pensar dizer...Sou aquilo q queres q seja , sou aquilo q sou sem medos, sou aquele q queres ao teu lado sem medos , contra qualquer inimigo , seja ele qual for.

 

Bom 2014 !

 

 

 

 

sinto-me: Calmo
música: http://www.youtube.com/watch?v=ZDDwDkhfXDw
publicado por Lonely Wolf às 18:28
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre este maluco

.pesquisar

 

.Dezembro 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.recentes e antigas

. Coração arrumado...Razão ...

. Sintonias desencontradas?

. Libertação...

. Hoje entendo...

. Saudades de Ti...

. Martinez ou nem isso...?

. Um Amo-te que não esquece...

. Química reciproca...

. Afinal ainda consigo Sent...

. Outra Relação...que morre...

.bolas de nafetalina

. Dezembro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Março 2016

. Junho 2015

. Março 2015

. Agosto 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Maio 2012

. Fevereiro 2012

. Julho 2010

. Março 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Agosto 2009

. Dezembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

.tags

. todas as tags

.sites amigos

.Contador da Verdade

Europa Casino
casinos
blogs SAPO

.subscrever feeds